adriano antonio
CapaCapa TextosTextos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Amplitude

Quando a poesia fala ao coração,
não dá sossego à alma:
no silêncio eterno da cozinha,
a gota na pia se manifesta.
Pensamentos se vão.
Infinito sentir. Inexplicável sede de busca.
Quase que magistralmente
o silêncio faz sentido,
a dor de cabeça é transitória –
há inexplicável busca sem sede.
Quando a poesia fala ao coração,
deixa-nos sentir leve, sem pressa.
Acorrenta minh'alma,
desvenda o meu mistério.
Não haverá manifestação ou momento maior
que a gota da torneira,
sob a aura noturna
quebrantando o vasto silêncio.
Acontece naturalmente...
Se por acaso
a poesia falar ao coração,
a casa de gotículas transbordará,
o silêncio noturno será ensurdecedor,
e o poeta:
apenas personagem dos seus próprios medos.

imagem: Alvaro Latorre / flickr
Adriano Antonio
Enviado por Adriano Antonio em 05/04/2017
Alterado em 13/06/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários